Paróquia de Ruivães. O que por cá se passa e muitos não sabem!

Domingo, 18 de Janeiro de 2009
O Baptismo...missão (im)possivel...

 
No dia do nosso baptismo recebemos uma mensagem…como no filme missão impossível que terminava a dizer :"esta é a tua missão se a aceitares"…hoje é importante perguntar…depois de tantos anos, será que aceitei a missão???
Ah...pois...se calhar não me lembro desse dia...se calhar nem sei que dia foi...se calhar não me quero lembrar...há coisas mais importantes...

Já agora...em que dia fui baptizado?


“É mais importante a capela onde fui baptizado que a Catedral onde fui coroado”. (São Luís de França)

 

In: COISAS

 



publicado por Padre às 23:51
link do post | comentar

Sexta-feira, 19 de Setembro de 2008
Fazer penitência?

Anda por aí uma grande poeirada no ar e vai fazendo alguns estragos. Um deles é dificultar-nos a visão justa e acertada acerca do valor e da necessidade da penitência. Para muitas pessoas é algo antiquado que não tem, hoje, o mínimo sentido. Coisas da Idade Média, dizem, e ficam-se de tal modo agarrados a essa ideia que não pensam, não buscam razões evangélicas, não se lançam a perceber a riqueza e a necessidade da penitência. Outros afirmam que já nos basta a penitência que a vida, o trabalho, a doença ou outras coisas nos impõem. Para quê fazer penitência? Parece não aproveitar a ninguém. Se tudo o que Deus criou é bom, para quê e porquê privar-nos de coisas, de bebidas, alimentos, tabaco, etc.?


Anda, de facto, uma nuvem densa e escura que impede muitos de pensar no valor da penitência e saborear na fé, no ensinamento da Escritura, a beleza, grandeza, necessidade da penitência.


O Evangelho começa com um convite à penitência e à conversão. Jesus diz mesmo que certa espécie de demónios só se vencem através da penitência. Ele próprio foi Homem penitente. Os santos do nosso tempo, e não apenas da Idade Média, são homens e mulheres de penitência, para poder cultivar virtudes, dominar vícios, crescer na oração, aprofundar a intimidade com Deus, ter equilíbrio humano e psíquico, crescer na maturidade humana e espiritual. A penitência é um bem, é algo precioso.


Não se trata da dor pela dor, da penitência pela penitência. Ela não é um fim em si mesma, mas um meio muito eficaz para alcançar a santidade, para adquirir a perfeição. Compete a cada um de nós escolher aquele tipo de penitência que lhe parece ser mais de acordo com a vontade e os apelos de Deus.

 

 

(PEDROSO, Dário - Nuvem de Poeira. Braga: Editorial A.O., 2006)



publicado por Padre às 16:03
link do post | comentar

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22

24
25
26
27
28
29
30


posts recentes

O Baptismo...missão (im)p...

Fazer penitência?

arquivos
tags

todas as tags

links
as minhas fotos
Fazer olhinhos
subscrever feeds